Forró é melhor (2000)
  • Apresentação
  • Equipe Técnica
  • Fotos
  • Video

Coreografia que explora a cultura regional de modo divertido e irreverente, onde a caracterização dos personagens se faz marcante sem perder, no entanto, a linguagem da dança contemporânea. O cenário nos leva a um baile de forró, onde os bailarinos utilizam a arte cênica envolvendo o público em diversas situações características de um baile de forró, num clima descontraído e bastante popular, ao som de ‘’Dominguinhos’’ e a banda de Forró ‘’Cascabulho’’.

Mas…o que é Forró?

A palavra forró pode ter vindo do inglês ‘’ for all’’,que significa para todos ou ainda do tupi guarani ‘’forrobodó’’,que significa festivo ,festa,alegria.De qualquer forma forró é a identidade Nordestina.
A musica nordestina,apesar de provir de uma região de tragédia,sempre foi muito bem humorada. Suas danças tão criativas,cheias de requebros e de conchamblancas,traduz o estado de espírito alegre e participativo de sua gente,nas suas mais diversas manifestações e nos seus movimentos festivos.
Como o frevo,folia animada,improvisada e frenética,derivado de frevar,nascido em meio à irreverência, a ousadia,a necessidade de afirmação popular de suas manifestações folclóricas, religiosas e musicais,ou do desejo de pura diversão das camadas mais humildes,enfrentando até rígidos preconceitos e proibições policiais,oriundo da classe dominante,que originou daí o FORRÓ.Antes denominado de Bailes Reles,Forrobodó,Bate Coxas,Rala Buxo,Baile Popular,Bate Chinela,etc.
Em 1946,Luis Gonzaga e Humberto Teixeira estilizaram o baião.Foi espalhando-se pelo Brasil e deixou de ser só do Sertão Nordestino.O disco e o êxodo vieram pelo ‘’pau-de-arara’’.Dessa forma,na discografia brasileira,tornaram-se abundantes os balanceios,pagodes,miudinhos,chamego,rojão,saracoteio,samba/forró,xote e baião.Tudo passou a fazer parte do contexto da musica de forró ou para o forró.
Hoje,além do triangulo ,zabumba e sanfona,órgãos,guitarras e metais não deixam a peteca cair,assistem a paia voar e a poeira levantar.As musicas não falam de seca,miséria ou fome.Alegria e o compromisso dão o tom.

Arquivo do jornal folha de São Paulo

Direção geral: Roberto Amorim e Tatiana Portella
Coreógrafo e concepção da obra: Roberto Amorim
Assistente de coreografia: Tatiana Portella
Música: Cascabulho e Dominguinhos
Figurino: Anelisa Cavamura
Dança contemporânea: Roberto Amorim
Operadores e técnicos de som e luz: Tom Conceição
Desenho de luz: Roberto Amorim
Assistente de palco e apoio: Wanderlei Oliveira, Roberto Portella
Secretária: Alcidina Portella, Sônia Alves
Agente Cultural e produtora: Angra Custodio
Fotos: Arnaldo Torres
Duração: 50min.  Classificação: Livre