Ilúmina (2005)
  • Apresentação
  • Equipe Técnica
  • Fotos
  • Video

“Ilúmina”, em que as sombras e os reflexos não se limitam somente a efeitos de luzes, mas sim as sombras e reflexos que indivíduos normais acumulam sobre sua personalidade ao longo de sua vida o tornando ai parecido com que ele é.Numa tentativa de rever estes estímulos , que em sua maioria são recebidos na infância, Ilúmina, procura estabelecer uma relação direta destes fatos com seus interpretes, trazendo à cena objetos e sensações que os mesmos receberam em suas vidas e que de alguma forma os ainda impressionam ou incomodam, sejam estas sensações, cheiros, gostos, texturas, frases, lugares, pessoas, objetos e não somente vivências nostálgicas, mas, principalmente, aquelas que por algum motivo nos faz querer ser melhores do que somos, se é que é possível melhorar e não só evoluir. O trabalho propõe uma relação dessas emoções com o paralelo da inversão e reversão , inspirada nestas evoluções da pesquisa como um todo, seja refletida, seja incorporada. Trazendo à cena, em forma de cenário, cinco pufes grandes, como reflexo de um suposto descanso encontrado por aquele que conhece e valoriza suas influências e como consequência tolera, tem paciência, ou simplesmente, suporta o semelhante e suas possíveis reações à ações que por sua vez são reflexos de suas próprias experiências.
A seguir, citação do texto criado por Flávia Lucato, exclusivamente para o trabalho, Ilúmina: “Agora, somente agora, que me ausento do meu próprio, corpo por um instante de reflexão, vejo o quanto de ti, e dos outros, e da infância esquecida nos quintais, permanece em mim; Nos meus braços que não seriam os mesmos se não tivessem se agarrado ao colo dos que já não estão mais aqui; E nos meus desejos que se transformam e crescem e nunca se bastam, simplesmente porque assim sobrevive o ser humano; Num movimento incessante em busca de ser mais do que é”. o texto interpretado pela atriz Amanda Acosta.A Trilha foi composta pelo músico André Arthur Merthon Ferreira, multi-instrumentista.

Direção geral: Roberto Amorim e Tatiana Portella
Coreógrafo e concepção da obra: Roberto Amorim
Assistente de coreografia: Tatiana Portella
Música: Trilha Original / André Arthur Merthon Ferreira
Figurino: Anelisa Cavamura
Texto: Flavia Lucato
Voz: Amanda Acosta
Dança contemporânea: Roberto Amorim
Operadores e técnicos de som e luz: Tom Conceição
Desenho de luz: Roberto Amorim
Assistente de palco e apoio: Wanderlei Oliveira, Roberto Portella
Secretária: Alcidina Portella, Sônia Alves
Agente Cultural e produtora: Angra Custodio
Fotos: Silvia Machado
Duração: 40min.  Classificação: Livre